Palmito – Uma fonte de vitaminas e minerais

Os índios, bem antes dos portugueses pisarem no Brasil, já consumiam palmitos cozidos em água. Pero Vaz de Caminha, em virtude da “descoberta” do Brasil, escreveu ao rei de Portugal sobre a beleza da nova terra conquistada e deixou registrado o prazer de ter saboreado muitos palmitos. O palmito é um ingrediente muito apreciado que agrada o paladar, e é bem versátil para incrementar vários pratos e receitas culinárias.

O palmito é um alimento obtido do “miolo” da palmeira. Trata-se de um cilindro branco contendo, em seu interior, camadas de fibras enroladas de textura macia e um tanto lisa.

Com esse cilindro se faz o palmito, para isso, se corta, fatia, cozinha e conserva em salmoura, para que seja consumido frio, acompanhando saladas ou cozidos em uma gama de receitas. Atualmente, o Brasil produz 85% de toda a produção, em nível mundial.

A árvore do palmito, tipo juçara, cobria mais de um milhão de metros quadrados, na Mata Atlântica, em todo o litoral brasileiro. A exploração excessiva fez com que ficasse em risco de extinção, uma vez cortado o caule para a extrair o palmito, a planta morre. Essa palmeira leva 12 anos para crescer e, de seus 15 metros de altura, somente 80 cm são utilizados para extração do palmito.

Por isso, na atualidade, esse palmito é cultivado de forma sustentável. Outras espécies de palmito são o pupunha e o açaí. O pupunha é mais fácil de produzir de forma sustentável, pois leva dois anos para se desenvolver e se adapta às diversas regiões do país. O palmito-pupunha tornou-se uma alternativa para minimizar a ameaça de extinção do palmito-juçara.

Os Tipos de palmito

  • Palmito-pupunha: o mais comum e presente no mercado e é o mais sustentável, pois, possibilita o plantio e replantio em um curto espaço de tempo e a palmeira não morre, ao ser cortada. É fioso,com miolo macio, tem sabor suave e possui baixo teor calórico. Não costuma escurecer, pois não possui antioxidantes, por isso, é ideal para saladas e pratos nos quais o palmito é consumido cru.
  • Palmito-juçara: em ameaça de extinção, devido à extração excessiva e ilegal. O palmito-juçara é nativo da Mata Atlântica. Geralmente, é mais vistoso e carnudo que os outros palmitos. Para produzir o palmito-juçara, aproveita-se somente 10% da palmeira, que morre ao ser cortada. O replantio dessa palmeira demora cerca de dez anos até o desenvolvimento de uma planta adulta.
  • Palmito-açaí: uma alternativa de consumo no lugar do palmito-juçara. O palmito-açaí é macio e suculento, parecido com o juçara. É nativo da Mata Atlântica e começou a ficar mais evidenciado no mercado quando o juçara entrou em ameaça de extinção. A extração do palmito-açaí é menos nociva do que a extração do juçara, já que cada touceira de açaizeiro possui de 4 a 5 caules, contribuindo para que a extração ocorra, alternadamente, entre as árvores de palmito. É um tipo de palmito bem presente no mercado.
  • Palmito-real: sabor leve e delicado, o palmito da palmeira real é menos comum, mas é um produto de textura macia, cor branca e sabor brando, entre o doce e o amargo. Oriundo da Austrália, se adaptou bem ao solo e clima do Brasil. A palmeira-real, antes era usada para fins ornamentais, mas depois se descobriu o seu palmito.
  • Palmito-guariroba: palmito exótico, bem peculiar, sabor amargo e pouco conhecido. Este palmito tem textura firme e é bom cozinhá-lo bem, antes do consumo.

Os Benefícios do palmito:

  • Cicatrização de feridas: o palmito é rico em zinco, mineral com propriedades curativas que auxilia na renovação celular e, consequentemente, na recuperação de feridas.
  • Dá força ao sistema imunológico: o palmito fornece vitamina C, que age como preventiva contra gripes, resfriados e infecções.
  • Contribui para o bom funcionamento do sistema digestivo: o palmito, devido às fibras, ajuda na saúde digestiva.
  • Melhora o humor: o palmito é rico em vitamina B6, que tem a função de produzir hemoglobina, contribuindo para a formação do sangue, melhora a metabolização de gorduras, proteínas e carboidratos. Esta vitamina de complexo B e mais a serotonina, contida no palmito, favorecem a melhora do humor, reduz os efeitos da depressão e desequilíbrios neurológicos.
  • Manutenção de peso: o palmito tem baixo valor calórico, contém fibras dietéticas, que contribuem para preservar a saciedade, por mais tempo, por isso, é uma ótima pedida para dietas de emagrecimento.
  • Beneficia a saúde e disposição do nosso corpo: fonte de ácido fólico, o palmito contribui para evitar a anemia, ajuda a função cardiovascular, além de auxiliar no bom funcionamento de nosso organismo.
  • Estimula a atividade física: a riboflavina concentrada no palmito favorece a produção de células vermelhas, fortalecendo o organismo, melhorando o desempenho físico.
  • Contribui para a formação dos músculos: o palmito tem proteínas, além disso, o zinco, contido nele, atua no metabolismo das proteínas, nutriente fundamental para a formação dos músculos.
  • Bom na prevenção e tratamento de diabetes: as fibras que constituem o palmito favorecem a prevenção à diabetes e aliado às outras propriedades, é uma boa opção alimentar para a dieta de quem tem diabete.
  • Ajuda no equilíbrio da pressão arterial: o palmito possui potássio, que é um mineral que beneficia a saúde do coração, auxiliando no controle da pressão arterial, além de regularizar a frequência dos batimentos cardíacos.

 


Encontre nossos Palmitos nos principais Supermercados de Minas Gerais.

Ou se preferir, entre em contato com nossa equipe de vendas:
www.emporiovilaoliva.com.br | (31) 3036-8888

BR 040 – KM688, PAV 1, Loja 15 CEASAMINAS

Converse pelo WhatsApp