Porque o Bacalhau é consumido na Páscoa?

Segundo a tradição, seu consumo no Brasil foi influenciado pelos portugueses

O bacalhau é um dos pratos mais tradicionais da Páscoa e representa uma tradição  católica cristã, originada na Idade Média, e que orientava os fiéis a jejuarem e absterem-se de comer carne na Quaresma, período que vai da quarta-feira de cinzas até o domingo de Páscoa.

História

O Bacalhau chegou ao Brasil trazido pela Família Real, em 1808, mas existem registros de existirem fábricas para processamento do Bacalhau na Islândia e na Noruega no Século IX.

Os Vikings são considerados os pioneiros na descoberta do Cod Gadus Morhua, espécie que era farta nos mares que navegavam. Para preservar todas suas propriedades alimentícias, mesmo durante as longas viagens, eles secavam o peixe ao ar livre até que perdesse um quinto do seu peso, endurecesse e pudesse ser comido aos pedaços durante a viagem. Entretanto, foram os bascos, povo que habitava as duas vertentes dos Pirineus Ocidentais, do lado da Espanha e da França, que tiveram a ideia de salgar o pescado para preservar o alimento por mais tempo e iniciaram o comércio do bacalhau.

Desde a chegada da Família Real ao Brasil e até o início da Segunda Guerra Mundial, o bacalhau era um produto relativamente barato, acessível a todas as famílias. A partir de 1945,  veio a escassez de comida na Europa, e o preço do bacalhau aumentou muito,  restringindo o consumo popular e passando a frequentar as mesas brasileiras principalmente no Natal e na Páscoa, datas mais expressivas da festas cristãs.

Bacalhau não é peixe

Este é um termo mais amplo, utilizado para se referir a um processo de salga e seca de determinados peixes de clima frio. Quatro deles são do oceano Ártico (Noruega, Canadá, Rússia, Islândia e Finlândia) e o quinto é do Pacífico, ou Alasca.

Confira as principais diferenças entre eles:

Gadus morhua: o legítimo, conhecido tradicionalmente como bacalhau do porto, pescado em águas profundas do Atlântico Norte. Sua cor é mais amarelada quando seco e, após o preparo, torna-se mais branca e sua carne é mais nobre devido a alimentação disponível em seu habitat. Suas lascas são claras e tenras.

Gadus macrocephalus: pescado no oceano Pacífico Norte, esse peixe é mais fibroso e suas lascas não se soltam facilmente. Sua cor é branca, mesmo quando seco e seu sabor é característico.

Saithe: Com uma cor mais escura e sabor intenso, esse peixe é considerado um primo mais barato. Sua carne desfia com facilidade quando cozido.

Ling: De cor branca, porém, com postas mais finas, que não desfiam facilmente, essa espécie é ideal para receitas grelhadas, pois é mais firme e não se desfaz.

Zarbo: um dos menores, e, por isso, com postas mais finas também, esse peixe de textura mais firma é muito utilizado na preparação de bolinhos e caldos.

Pratos variados

Sua versatilidade permite que esteja presente em pratos variados e saborosos. Existe sempre uma receita de bacalhau que é tradição na Páscoa e não podem faltar ingredientes como as azeitonas e o azeite, uma combinação perfeita para pratos deliciosos!

Fonte:

http://lazer.hsw.uol.com.br/bacalhau-da-pascoa.htm

https://comsaborperfeito.comoa/


Encontre nosso Bacalhau, azeites e azeitonas Vila Oliva, nos principais Supermercados de Minas Gerais.

Ou se preferir, entre em contato com nossa equipe de vendas:
www.emporiovilaoliva.com.br | (31) 3036-8888

BR 040 – KM688, PAV 1, Loja 15 CEASAMINAS

Converse pelo WhatsApp